AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM APLICADOS NO ENSINO DA EDUCAÇÃO FISICA NA SALA DE MUSCULAÇÃO

Prof. Alexandre de Medeiros Jordão

INTRODUÇÃO:

Definição: O intenso ritmo do Mundo Globalizado e a complexidade crescente de tarefas que envolvem informação e tecnologia fazem com que o processo educativo em qualquer nível seja Acadêmico ou Informal, não possa ser considerado uma atividade trivial.

O desenvolvimento (AVAs) tem sido uma opção tecnológica cada vez mais utilizada para atender esta demanda.

A concepção e aplicabilidade destes ambientes tratam-se de pessoas com necessidades especificas. Não somos todos iguais, assim como as áreas de conhecimento também não são. Desta forma, temos muito a pesquisar para que o processo ensino-aprendizagem seja mediado por plataformas AVAs, adequadas a seu “Público Alvo”.

Em relação ao processo de interpretação lingüística, os recursos visuais mais adequados aos jovens podem apresentar vantagens sobre a expressão textual, como:

De acordo com Plaza (1993) com a interatividade, as funções emotivas, conativa, referencial, metalingüística e outras a linguagem é trabalhada mais como forma de energia e menos como um sistema estático.

A propósito, a compreensão dos sistemas d sinais e símbolos está sendo foco das investigações Frutiger (2000), Aicher (1995).

Uma das linguagens visuais mais adequadas são os ”Símbolos Pictográficos” para expressar uma ampla variedade d significados Pereira (2007).

Nessa mesma perspectiva Huang et. al. (2002), os ícones podem ser facilmente reconhecidos e lembrados, os usuários preferem ícones ao invés de textos para executar tarefas.

Bardnauvskas e Mantoan (2001) a interface dos AVAs, é como a superfície de contato entre o lado humano e o lado do sistema computacional.

EXEMPLO:

Emoticons ou Avatares são objetos ou personagens com rosto, corpo ou expressões que misturam o virtual com eventos físicos.

JUSTIFICATIVA:

A musculação é uma disciplina da Faculdade de Educação Física e hoje significa para alguns proprietários de Academia, um dos pilares de sustentação do negocio.

Conjectura-se que para muitos usuários de academia, o ambiente dos aparelhos e a forma do professor ensinar faz com que o exercício fique monótono e repetitivo, onde o aluno é tratado como Paulo Freire dizia: “Educação bancaria” Esse tipo de ensino caracteriza pela presença de um professor depositante e um aluno depositário, onde o professor manda e o aluno executa.

Sabe-se que os jovens preferem ser independentes, tanto que nas escolas os alunos não querem aprender, pois o ambiente de ensino tradicional é chato e não tem nenhum atrativo. Pensando nisso alguns educadores vem

inserindo no contexto de sala de aula, ambientes virtuais de aprendizagem similares aos ambientes vividos pelos alunos no mundo virtual.

Os alunos desejam interagir em tudo, inclusive na sala de musculação, afinal de contas tem muito conteúdo de treinos na internet.

Pode-se entender, então, que a atuação do professor de Educação Física na musculação, diante das novas exigências e desafios para manter seus alunos por vários meses ou anos na sala de musculação, depende de recursos como novas tecnologias. Poderá ser de forma integrada com as atividades pedagógicas, criando situações de aprendizagem e fazendo com que o aluno construa um novo conhecimento, pois através de estímulos visuais cremos que aja um despertai ao “Desejo de prosseguir”, não só pelos benefícios estéticos, mas também pelos desafios apresentados por uma metodologia bem elaborada.

OBJETIVO:

Objetivo Prático:

Desenvolver práticas de treinamento onde o aluno através de recursos de linguagem visuais como símbolos pictográficos, sistemas de sinais, esquemas de trabalho e métodos interajam com mais facilidade no ambiente de aprendizagem da sala de musculação.

Objetivo Social:

Desenvolver um método inovador na sala de musculação com intenção de tornar mais agradável a pratica e o trânsito dos alunos nesse meio, que o levará a adquirir hábitos saudáveis e prazer em fazer exercícios, aumentando a sua expectativa de vida.

Objetivo Econômico:

Proprietário da Academia: conta com uma ferramenta fundamental para diminuir o “turn over” na musculação e baixar custos atendendo mais alunos com menos professores.

CONCLUSÃO:

UM MÉTODO DIDÁTICO SISTEMATIZA A MUSCULAÇÃO, E COM RECURSO TECNOLÓGICO O “AVAs”, VEM COM A PROPOSTA DE INOVAR SEM INVENTAR.

COLOCA UMA ROUPAGEM NOVA NA MUSCULAÇÃO, DESPERTANDO O DESEJO DE CONSUMO DA NOVA GERAÇÃO DE ALUNOS NA ACADEMIA.

PENSAMENTO:

Nada é mais difícil de realizar, mais perigoso de conduzir, ou mais incerto, quanto ao êxito, do que iniciar a introdução de uma nova ordem de coisas, pois a inovação tem como inimigos todos aqueles que prosperam sob as condições antigas e como amigos todos aqueles que podem se dar bem nas novas condições.

NICCOLO MACHIAVÉLLI.

REFERÊNCIAS:

Livros:

PEREIRA, A. C. Ambientes Virtuais de Aprendizagem em Diferentes Contextos. 1ª Edição. Rio de Janeiro: Ciência Moderna. 2007.

CARNEVALE, Ubirajara, Tecnologia Educacional e Aprendizagem. 1ª Edição. São Paulo: Livroponto. 2007.

There are no comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: